quinta-feira, março 01, 2007

Vontades

E quando quisermos querer? E quando quisermos beijar e não lábios ter? Os nossos corpos sedentos de desejo e de mistéros, trémulos com a sedução que a esperança nos provoca. E quando as mãos se tornarem indistintamente iguais? E quando quisermos querer? Saborear o nosso prazer.

5 Comments:

Blogger Jose said...

Um dia de cada vez, minha amiga, um dia de cada vez.
Tira o máximo dos momentos bons de prazer e sedução não percas tempo a pensar que um dia tudo acaba.

Lindo poema.

Um beijo de seda.


José

8:19 da manhã  
Blogger Nilson Barcelli said...

Pois é, pode ser tarde.
Belo poema. Gostei.
Beijos.

3:11 da tarde  
Blogger mago dos sonhos said...

Saudações!

Desejos de palavras, sempre que aqui venho. Que o sabor da sedução, se sinta do desejo e da união de dois corpos.

Sonhos Mágicos

3:21 da tarde  
Blogger 0.0 said...

querer é poder...

um beijo

1:03 da manhã  
Blogger pensamentos_vagabundos said...

lindo como sempre as tuas palavras suaves de desejo...
beijo vagabundo

1:03 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home